Concurso da Polícia Militar do RN deve ofertar vagas para mulheres

Concurso da Polícia Militar do RN deve ofertar vagas para mulheres

Uma novidade deve agradar as mulheres que sonham em ingressar na Polícia Militar. É que a previsão é de que o concurso público da Polícia Militar do Rio Grande do Norte oferte vagas para mulheres. A quantidade, porém, ainda não foi definida. Atualmente, a PM tem cerca de 200 policiais femininas, sendo a grande maioria concentrada nas atividades administrativas.

Conforme reportagem do Tribuna do Norte, o edital do concurso da PM/RN está em análise na Procuradoria Geral do Estado (PGE). O procurador geral, Francisco Wilkie, disse que o processo é “urgente” e por isso está sendo priorizado.

Após a análise da procuradoria, o certame será enviado à Secretaria da Administração e dos Recursos Humanos (Searh) para ser publicado.

Conforme já anunciado pelo governo estadual, o concurso ofertará mil vagas e sem necessidade de ensino superior para os praças. O diploma, porém, será exigido para os oficiais.

Por diversas vezes, o governo estadual, tanto o governador Robinson Faria quanto a Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social, chegaram a anunciar que o edital sairia nos próximos meses. O concurso da PM sofre adiamentos desde 2015.

Paralelamente a isso, o governo enviou à Assembleia Legislativa do RN, a Lei de Ingresso da PM, que visa aperfeiçoar a seleção.

A lei tramita, no momento, na Comissão de Cidadania e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa. Após aprovação, será enviada para outras comissões. Portanto, o próximo concurso ainda exigirá apenas nível médio para ingresso no cargo de praças.

A aprovação da lei é defendida pelo Comando da Polícia Militar. O fato de passar a exigir nível superior para os oficiais é considerado um avanço. Essa exigência reduzirá o tempo de preparação do profissional para a atuação. Só com nível médio, o PM tem que passar por mais tempo de treinamento até chegar à rua. Com a exigência do nível superior, esse tempo será reduzido.

O Rio Grande do Norte não realiza um concurso para a PM há 12 anos. Atualmente, a corporação conta com 8.200 policiais, na ativa. O edital, previsto na lei, é 13.466 PMs – ou seja, há um déficit de 5.266 de pessoal.

O governo informou que desde 2005, a PM passou por vários trâmites judicias como aumento de pedidos de aposentadoria e adiamentos na realização de um novo concurso.

Apenas em 2017, cerca de 200 policiais militares pediram aposentadoria, segundo o Tribuna do Norte. Outra preocupação da PM é o envelhecimento dos policiais. O soldado mais novo, por exemplo, tem 30 anos.

VIA MOSSORÓ HOJE

Leia também

comentários